Home > Sem categoria > Desembargador do TJ-PR, José Sebastião Fagundes Cunha, foi eleito como membro da Academia Internacional de Jurisprudência e Direito Comparado

Desembargador do TJ-PR, José Sebastião Fagundes Cunha, foi eleito como membro da Academia Internacional de Jurisprudência e Direito Comparado. A posse ocorreu no dia 20 de setembro no “Seminário de Gestão Judiciária”, no prédio do Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

A academia indica, desde logo, as suas altas finalidades de pesquisa e estudo da Ciência do Direito, no âmbito internacional, visando à aproximação dos povos civilizados, através dos seus sistemas jurídicos. O Direito Comparado é, apenas, técnica de estudo do Direito em geral, que se realiza através de método histórico-comparativo, cujos precursores foram Bacon na Inglaterra e Montesquieu na França.

Tomaram posse 13 magistrados Antônio Rulli Neto (São Paulo), Caetano Levi Lopes (Minas Gerais), José Sebastião Fagundes Cunha (Paraná), José Igreja Matos (Portugal), José Mouraz Lopes (Portugal), Márcio Vidal (Mato Grosso), Marco Anthony Steveson Villas Boas (Tocantis), Maria das Graças Morais Guedes (Paraíba), Nuno Miguel Pereira Ribeiro Coelho (Portugal), Odemilson Roberto Castro Fassa (Mato Grosso do Sul) e Ruy Celso Barbosa Florence (Mato Grosso do Sul).

Agradecimento Especial

O Fundador do Cescage e Desembargador do TJ-PR, Prof. PhD José Sebastião Fagundes Cunha, fez um agradecimento especial aos familiares, amigos e convidados que participaram da sessão solene. No texto, deixa uma mensagem especial à todas as pessoas que contribuíram para esses reconhecimentos.

“Formidável contar com a presença daqueles que amamos, que nos amam, e se prestar como exemplo que com perseverança, dedicação, estudo e trabalho podemos alcançar patamares de reconhecimento e compromisso, sem compadrios, acreditando na ética, na solidariedade, na possibilidade de construção de um futuro melhor para deixarmos a nossos sucessores. Viver é caminhar deixando pegadas de exemplo e de dignidade. O sonho ainda é possível de converter-se em realidade. Lutem sempre! Nunca aceitem uma invalidação! Alimentar sempre a sensibilidade para o perfume das flores, apesar de tantos espinhos para alcançar o perfume”, descreveu Fagundes Cunha.

 

Fonte: A rede